25.2.07


Clichê.
Chiclet.
Não há, de momento, nenhuma dissemelhança entre estes dois termos.
Noites há, sobretudo se de sábado, em que a parecença é absolutamente irrecusável.
Uma noite de sábado clichó-chiclet é uma daquelas noites que usa uma manta branca de inverno no colo, uma falta de circulação na pontinha dos 20 dedos, um ligeiro regelamento nas 2 narinas, um bocejo largo (entre argolas de fumo) na boca, um cinzento baço nos olhos (já bêbados de sono), e uma dose modesta (40%)de cafeína para despertar não sei que lembranças.
Uma noite de sábado clichó-chiclet é um perfeito ajuste entre o que quer que se entenda por clichê e um mascar persistente e imodesto.
Nesta noite em específico, tal traduz-se em observações deste género, capazes de desacreditar qualquer posterior post e intimidar quaisquer desejávais comentários.
Trata-se de uma noite de insónia, uma daquelas insónias tão votadas ao fracasso porque tão pouco produtivas.
E isto porque a escrita do mais pequeno post, num blog tão prematuro, pode significar um desafio colossal.
Se, por um lado, vem sublinhar a tão esperada adesão às novas tecnologias, por outro, vem agudizar as já familiares hesitações face à escrita, sobretudo quando esta se torna passível de ser lida por mais de 2 ou 3 correspondentes habituais.
Enfim...desafio aceite!
*A imagem acíma é o registo de uma das muitas peças de vestuário (camisa de dormir) históricas que, por uma lógica intraduzível, vou arquivando, pilha sobre pilha, numa vã tentativa de nelas fixar o tempo.

2 comentários:

marisa disse...

minina bonita, o som das agulhas e dos botoes a chocalharem numa caixinha onde,tudo lá dentro se passa. È um mundo encantado que só encanta a quem o ouve e o vê. um bjinho do tamanho do mar para uma fada da costura

marisa princesa

Lojinha da Avó Mina disse...

Muito fixe e está ainda no começo, por isso já começo a ficar ansiosa com o que vamos encontrar nesta Caixinha da Costura, pois já tenho a certeza que vou ser uma visitante muito assíduo. Beijinhos muito grandes e tudo de bom. Guilhermina